Visitantes Online:  1

Home Page » Recanto da Leitura  
 
 
 
 

RECANTO DA LEITURA

 
 
 
 
<<< VOLTAR

  HISTÓRIA DO "VIVER SÓBRIO" E DE SEU AUTOR

"Viver Sóbrio," o livreto, publicado em 1975, teve uma história mais tortuosa. Por volta de 1968, a Junta discutia a necessidade de um panfleto para os veteranos sóbrios, e a necessidade de apontar as "armadilhas" ou os "sinais de perigo". Membros do Comitê de Literatura foram chamados a dar suas opiniões. Daí cresceu a proposta específica de uma obra de literatura a ser desenvolvida sobre o tópico, "Como Nos Mantemos Sóbrios". Em outubro de 1969, foi encomendado para um escritor profissional que fazia parte do staff de uma revista de prestígio nacional. Após quase dois anos de trabalho, ele entregou para exame um rascunho completo... Que foi logo rejeitado. Sentiram a necessidade de uma revisão drástica e que deveria ser começada de novo por um novo autor, Barry L., um experimentado, hábil escritor e consultor freelancer para o G.S.O. foi encarregado da tarefa. Com Bob H. Diretor Geral do G.S.O. negociou o valor do projeto. Após quatro anos e meio organizando o material e escrevendo, Barry apresentou manual simples e prático de como desfrutar de uma vida alegre e produtiva sem a bebida. Não era espiritual nem continha nada sobre como alcançar a sobriedade, mas focalizado no tipo de conselhos e sugestões que um recém-chegado poderia receber de um padrinho. "Viver Sóbrio" foi escrito em um estilo diferente de qualquer outra literatura de A.A.: arejado, impertinente, coloquial e informal; logo se tornou muito popular.

A respeito do Autor

Quando já tinha vendido aproximadamente um milhão de cópias, Barry L. sentiu que deveria ser mais generosamente recompensado e deveria receber alguma espécie de royalty. Enviou uma carta para todos os Custódios e membros do Staff do G.S.O. com os quais tivera contato, para apoiarem seu reclamo. A Junta do AAWS e a Junta de Serviços Gerais consideraram o seu caso, mas declinou de agir. Ele então ameaçou impetrar um recurso legal, mas talvez por compreender a fragilidade do seu caso, nunca deu curso ao processo.

Eu não tenho muito sobre Barry Leach . Apesar de tê-lo conhecido pessoalmente, não consegui ter um retrato dele. Na foto inclusa, nós vemos Jack Bailey (de Rainha por um Dia) apertando as mãos de Lois Wilson no 43° Aniversário de A.A. no Dia dos Fundadores em Akron. Isso deve ter sido em 1978, e Jack era um dos principais oradores. Logo atrás de Lois está Barry Leach, usando de óculos. Barry era como um filho para Lois e servia de companhia para ela quando viajava. Eu não tenho dúvidas de que ele provavelmente estava incluído em seu testamento, mas ele a precedeu na morte.
Barry era gay, mas bastante discreto a respeito, apesar de que a maioria dos amigos sabiam dele e do seu companheiro que o precedeu na morte. Barry foi o autor do "Viver Sóbrio" e prestava outro serviço para o GSO.
Barry foi um dos primeiros membros homossexuais da Irmandade. Ele é mencionado no livro "Levar Adiante" (págs 346-347) a respeito de um incidente ocorrido no Clubhouse da Rua 41 em New York. Bill W. recebeu uma ligação de Barry, deste Clubhouse para alertá-lo da presença de "um homem negro que era ex-convicto de cabelos louros oxigenados, usando roupas de mulher e maquiagem".Ele também admitiu "gostar de drogas".Quando questionado sobre o que fazer a respeito, Bill formulou a seguinte pergunta, "você falou que ele é um bêbado?" Ao receber um "sim" como resposta Bill replicou "bem, eu acho que isso é tudo o que podemos perguntar." O anedotário frequentemente cita que ele veio a tornar-se "um dos melhores em levar o 12° Passo." Isso não é verdade. O "Levar Adiante" –pág. 346 afirma que "apesar de logo ter desaparecido, sua presença criou um precedente para a Terceira Tradição".

Mel Barger

Barry Leach falando na convenção de AAWS em Toronto. Ele veio a falecer três semanas após esse discurso:
"Eu tenho comigo o `manuscrito do editor(do Livro Azul de A.A.). É apenas minha guarda e não minha posse, e examinando detidamente o velho original. Um dia o original datilografado irá para os arquivos de A.A. herdados de mim. (Estas foram exatamente às palavras de Barry.)".

Você pode ouvir as suas palavras em www.xa-speakers.org
http://www.xa-speakers.org/pafiledb.php?action=file7id=404

O que aconteceu com os desejos de Barry
BIG PRICE FOR BIG BOOK
(UM ALTO PREÇO PELO LIVRO AZUL)

Resumo Por Falecia R. Lee
Publicado: 19 de Junho de 2004 © The New York Times

A cópia original do rascunho de trabalho do livro " Alcoholics Anonymous," que pertenceu a William Wilson, co-fundador de A.A.,foi vendido em hasta pública ontem por 1 milhão e 576 mil dólares. Sothebys vendeu o manuscrito de 161 páginas (contendo os 11 capítulos), considerado a Bíblia de A.A. para um colecionador de La Jolla, Califórnia, segundo o porta-voz Matthew Weigman.
A casa de leilões tinha estimado o valor do original entre $300.000 e $500.000 dólares. Foi oferecido para a venda por um membro de A.A. não identificado que disse tê-lo recebido de uma tia que conheceu Wilson.
Alguns colecionadores e estudiosos manifestaram pesar pelo fato de que a venda o colocou fora do alcance de estudiosos interessados em estudar os programas de 12 passos como o A.A., que alguns consideram um dos mais importantes movimentos do século 20. Eles gostariam que o original tivesse ido para o A.A. ou para um arquivo.
O original datilografado possui elevado número de anotações que mostravam como o Livro Azul, como é conhecido, foi mais o resultado do projeto de um grupo. Os primeiros rascunhos foram enviados a várias pessoas, de alcoólicos a psicólogos. Nas margens do original eles aprimoravam a linguagem e reafirmavam a sua filosofia de como apenas um alcoólico pode ajudar um alcoólico a parar de beber. Foi publicado em 1939.
Wilson, melhor conhecido como Bill W., fundou o A.A com Robert Smith em 1935 e tornou-se publicamente a sua "cara". Ele morreu de enfisema em Miami, em 1971.
A dedicatória de 1978 no original é da esposa de Wilson, Lois Wilson (que faleceu em 1988), para um "Barry." Alguns historiadores acreditam tratar-se do escritor Barry Leach, que escreveu a biografia dela.
Em A.A, Atinge a maioridade pág 169 afirma " Na caligrafia limpa de Henry (Hank P.) todas as correções foram anotadas nela ali."
Ano passado Maio de 2003. Fui contatado por Bauman Rare Book de New York. Eles tinham original para vender. Fui conferir e verificar a caligrafia. Lois dera o Multilith para Barry Leach em 1° de janeiro de 1978. Um parente de Barry o estava vendendo. O proprietário pensando em seu grande valor então a levou para a Sothebys e será leiloado dia 18 de Julho. Pesquise por Bill W. em www.sothebys.com e encontrará o item # N08006 no Lote 330.
Em minha opinião a descrição do item não está correta. A escrita manual de Bill W. não está presente no original. Teria sido muito bom se tivesse sido comprada e doada aos arquivos do GSO ou Stepping Stones.

Bill Pittman


** Do site www.aabibliography.com

Tradução: Ricardo Gorobo
Revisão: Laerte A.


<<< VOLTAR